Um Pouco de Bia

jataizinhoSaudade é uma coisa que dói e mesmo tendo passado tantos apertões pela vida eu voltaria e viveria tudo outra vez.

Este era e é o pátio bagunçado da oficina de meu pai que era também o nosso playground, meu e de meus três irmãos. José Lúcio (in memoriam) Irineu e Vanda. biaNasci na cidade de Ibiporã no dia 13/04/1959 de Rosalina de Farias Moreira e José Rezende Moreira. Fui cuidada pela minha querida e saudosa vó Inês que perdi aos sete anos. Depois meu pai se casou com minha madrasta, pobrezinha que sem saber o que estava fazendo nos maltratava muito, mas hoje sei que não era ela e agradeço a rigidez com que nos acabou de criar.
Cresci espiando por uma janela, olharzinho distante, buscando respostas que ninguém dava às crianças. Subia numa árvore enorme no quintal para ficar mais perto de Deus já que, para mim, ele ouviria melhor minhas curiosidades de criança.  Sem mesmo saber eu já tinha muita intimidade com o Pai desde criança. Casei muito cedo, aos vinte anos e com 24 eu já era mãe de quatro filhos. Hoje sou casada pela segunda vez, com Daniel Grosse Rezende, mãe de cinco filhos, sendo Rossellito, Rozzalline, Rúbia e Rhuanitto do 1º e Rhuaninha da segunda união.

Não tenho curso superior, mas tenho curso com o SUPERIOR o qual me gradua a cada dia.  Nunca participei de exposições, nem salões de arte, mesmo porque não tenho tais ambições. Sou muito condecorada com meu trabalho pelos meus inúmeros leitores, os quais os chamo de alunos. bia violãoSou empresária no ramo editorial, já que nenhuma editora se mostrou interessada em lançar meu trabalho. Sou determinada, eu diria até ilimitada. Só não executo um projeto se Deus não aprová-lo. Faço tudo na direção dele. Não sou materialista, pois não estou preocupada com tesouros na terra. Não me preocupo nunca com o que dizem a meu respeito e sim com o que Deus pensa de mim!

Gosto muito de música, principalmente Gospel. Tenho sonho de tocar piano. Violão eu arranho e tem gente que gosta. Sou um pouco nostálgica, coisa que a maioria dos artistas deixa transparecer. Sou cristã evangélica, mas procuro não rotular minha denominação religiosa, mesmo porque tenho receio das religiões. Jesus é bom, mas religião atrapalha um pouco a vida das pessoas. Temos que ter mesmo é o conhecimento da palavra de Deus, afinal é ela quem nos liberta e não a religião. Jesus disse “conhecereis a verdade e a verdade vos libertará.” Meu hobby é pintar e crochetar, coisa que não tenho muito tempo, pois pintura e crochê fazem parte de meu trabalho. Penso que sou uma pessoa tolerante até por demais. Tenho defeitos como qualquer ser humano, mas sou suscetível ao aprender. Procuro limpar minha mente de todas as mágoas que vão surgindo no nosso dia a dia. Agradeço muito mais do que peço. Perdôo com facilidade, mas também sei desprezar tudo o que não me convém. Acho que é isso que posso dizer de mim.